Mudanças

Boa tarde querido leitor, esse é um texto antigo que escrevi , mas  estou vivendo algo parecido , só que agora com um filho pequeno, que amo demais , mas que requer mais atenção de minha parte e responsabilidades. Comecei um processo maravilhoso com uma coach e estou pondo em pratica aos pouquinhos tudo que é necessário para alcançar os meus objetivos. Só que isso tudo mexe com a gente . Muitas mudanças. Mas estou feliz pois sei que sao necessarias para chegar onde eu quero.  O que é dificil ainda para mim é entender porque diante de mudanças boas eu sofro tanto?  Foi ai que resolvi postar esse texto que ja havia escrito:
londres.jpg
 Apesar de todas situações positivas que estou vivendo  estou sentindo muita ansiedade, sentindo alegria que na verdade eu não sei lidar com ela! Eu nunca fui feliz assim, produzindo, me identificando com projetos que eu mesma idealizei que não ficaram somente no campo das idéias mas estão sendo colocados em prática. Nunca fui feliz por mim mesma entendem ? Nunca tive a chance de me realizar, de ter esperança que minha vida seria algo diferente do que eu vivia. Agora estou vendo que tudo se encaixa! Tudo faz muito sentido para mim.
São sentimentos paradoxais para mim, e muitas vezes considero meus sentimentos ambivalentes diante de tantas mudanças e transformações, ainda que positivas e representando meu crescimento. Era tudo que queria e agora que estou conseguindo não estou sabendo lidar sabe?! Eu não estou conseguindo dormir. Conversei sobre isso tudo com meu analista . Reclamei da falta de sono e que só fico pensando . Minha mente não pára, trabalha 24 horas! Comentei que estava exausta! Pedi ajuda a ele! Quero compreender a mim mesma! Porque estou me sentindo assim? Não tenho motivos aparentes! Não estou compreendendo a razão de tamanha ansiedade e insônia. Será que depois de sofrer praticamente toda minha vida fiquei com alergia à felicidade?!
Eu realmente estava aflita e sentindo uma angustia muito grande, e foi então que ele me relatou uma história verídica, que irei compartilhar com vocês.
A historia era a seguinte: Na época dos campos de concentração os presos passavam muita fome, passavam por muita privação de todas as formas. Sofriam demais e claro apesar de tanta dor eles se acostumaram com aquele sentimento e até mesmo aprenderam a administrar a sensação de fome como meio de sobrevivência. Eles não sabiam viver de outra forma. Quando apareceram pessoas por lá e levaram grande quantidade de alimento para eles, eles não paravam de comer. Não queriam mais dormir, fazer mais nada a não ser comer. Pois tinham medo de que se parassem iriam sofrer tudo de novo . Que essa alegria não era verdadeira e permanente, mas fugaz e passageira, então iria acabar, por isso não desgrudavam do que os estavam deixando saciados e confortáveis, que era naquele caso a ” comida” . Eles não estavam acostumados àquela provisão, com a sensação de saciedade e conforto, mas somente com a dor da privação. Eles tinham medo de parar de comer e correrem o risco de novamente terem fome, “dor “entre outras privações. Ate que os médicos foram vendo que a quantidade de alimento ingerida estava fazendo mal à eles e muitos morriam por isso. Resolveram dar uma porção pequena para cada um todos os dias. Ate que eles se acostumassem que aquilo era de verdadeiro e permanente. Que eles não precisavam temer, pois iria ter novamente alimento para eles no dia seguinte! Que desta vez não tinha ninguém os enganando. Que era verdade! Que podiam confiar! E assim foi o processo até os prisioneiros compreenderem em seu íntimo que aquilo que eles conquistaram era deles e ninguém mais iria tirar. Meu analista me contou essa história para eu mesma perceber que eu estou vivendo esse momento! Para que eu pudesse enxergar também que estes sentimentos ambivalentes e confusos são perfeitamente naturais neste momento em que estou vivendo, pois é uma fase de transição. Circunstâncias boas e saudáveis estão realmente ocorrendo em minha vida, mas como tive muita privação de amor e de tudo ( menos material, o que é o menos importante ) que precisava quando era criança ate o dia de hoje eu ainda preciso de algum tempo para que meus pensamentos sejam modificados, visto que estas experiências foram profundas e me marcaram bastante. Eu ainda tenho dificuldade para acreditar na felicidade! Eu conquistei minha faculdade, a educação de meu filho, meus amigos, meu Blog, meu crescimento como pessoa. Eu posso confiar! O meu analista desempenhou comigo o mesmo papel que aqueles médicos tiveram com os prisioneiros, está me ajudando a enxergar que ninguém ira tirar isso de mim! Me fez ver que foi eu que construí tudo isso até aqui. Ele também disse: Entenda que você também precisa ir mais devagar. Senão você ficará como os presos da história: ansiosos com medo e sem dormir. Porque fica achando que vai acabar! O medo é um sentimento que nos paralisa e suga nossa energia, consumindo todo nosso ser. Dessa vez não vai acabar!
O que acabou foi a vida que você vivia, isso sim, Isabella acabou! Dessa vez você quem fez! Você sofreu muitos maus tratos e privações e por isso não acredita que a felicidade veio e só depende de você. Você precisa de mais tempo para acreditar. Foram muitos anos pensando diferente e sendo tratada de determinada forma, é natural sentir o que você está sentindo. Mas você vai conseguir, como já conseguiu tantas outras coisas.
Eu fico com medo sabe gente ?! De acordar amanha e não ter mais nada. Porque sofri demais… Não tive nada sólido em minha vida! Agora que estou construindo, é difícil à beça crer que o tempo de cantar chegou! Ao invés de estar pulando de alegria, estou com insônia e sofrendo! Mas acredito no meu tratamento e em mim! Estou tendo tantas propostas boas de trabalho e de vida!!! Vocês já passaram por isso?! O meu maior problema é esse. Medo de ser feliz!!! Lógico que tive momentos felizes e maravilhosos mas nada sólido! Minha única felicidade de verdade até hoje, felicidade sólida é meu filho!!! E agora está começando ser minha carreira!
Nossa estou muito feliz! Mas ainda com medo!!! Mas vamos à luta!!! Logo estarei contando aqui para vocês como subi mais este degrau, pois acredito que subirei! Um dia de cada vez!
Se você querido leitor, se sente desta forma, saiba que para ser curado você precisa desejar ardentemente, pois quando fomos tratados na infância principalmente de forma indevida ou imprópria isso pode ter afetado profundamente seu emocional, de forma que para você ser curado da dor do abuso na sua alma você tem de desejar ser saudável, como diz uma autora que muito admiro, chamada Joyce Meyer. Aliás eu não poderia deixar de relatar aqui que esta mulher é um grande exemplo de superação de grande dor e abuso em todos os sentidos. A história dela mostra que é possível deixar de ser prisioneiro da dor para se feliz e saudável. Um dia conto melhor para vocês.
É sempre bom ter alguém para nos inspirar, histórias verídicas que nos fazem ver que é possível sair do fundo do poço! História veritica assim como a minha estou superando meus traumas e sendo feliz !!!
A pergunta que deixo para vocês e que preciso fazer a mim mesma todos os dias: Quer ser curado?! Você está realmente determinado a receber sua cura?
Fica para refletir que nem todos desejam sua cura em intensidade suficiente para fazer tudo o que é requerido. Feridas emocionais podem colocar nosso “eu” em uma prisão e temos que aprender a modificar nossos pensamentos assim como os prisioneiros do campo de concentração precisaram aprender a ter uma mente livre, sem esquecer que isso é um processo que se dá em uma caminhada, um dia de cada vez!
Bom dia para vocês!!!