Brokenheart

TERÇA-FEIRA, 31 DE AGOSTO DE 2010

Hoje na terapia me deparei com tantas coisas do meu passado.. Falamos muito de meu pai… Ontem foi aniversário dele, e ele não fala comigo. Devido a doença dele, ( bipolaridade e dependente químico ) ele tem fases… Fases que ele implica com certas pessoas e fica com muita raiva! Dessa vez mais uma vez sou eu… Ele acha que sou culpada pela última internação dele em uma clínica psiquiátrica! Que na verdade eu não tive nada a ver com isso! Apesar de saber que ele precisava de tratamento, não fui eu que o internei. Mas ele tem certeza que foi eu devido a delírios dele, coitado… Criou raiva de mim e não fala mais comigo. Tudo bem já passei por isso mil vezes mas é muito dificil.
Um dos mais terríveis sentimentos experimentados pelo ser humano é o de rejeição.

Todos, em algum momento de nossas vidas o vivenciamos em algum grau. Consiste em sentir-se não querido, não amado, não aceito, discriminado, humilhado. Provoca sensação de abandono e de depreciação.A rejeição pode ser real ou imaginária. A rejeição imaginária pode ser tão dolorosa como a rejeição real.
Ocorre nos relacionamentos amorosos, na vida social, familiar ou no trabalho. Mas esta situação de rejeição que vivi e ainda vivo com meu pai é muito dolorida, complexa para eu entender e passar por ela sem dor. Dói e muito quando meu pai não fala comigo, vira a cara para mim quando me encontra , e no aniversário dele convida todos menos a mim que sempre fui a filha querida dele , isso para mim é muita loucura , não tem nexo !
Explicando melhor para vocês meu pai foi usuário de cocaína durante 20 anos e isso afetou em muito, nós filhos, acabou com nossa família, com o casamento dele com minha mãe, com a vida dele porque além dele usar a droga ele era dependente dela, ele não tinha limite, esse é o problema da droga quando ela toma conta de você. E isso o consumia e consumia a família toda que adoeceu junto com ele. Graças a Deus eu consegui sair dessa limpa, sem nenhuma doença psiquiátrica, como já disse no primeiro post, a única coisa que aconteceu comigo foram traumas que hoje estão sendo superados, e a ansiedade que luto diariamente contra e cada dia estou melhor porque tenho feito por onde.
O medo da rejeição leva à necessidade insaciável de segurança e tem o mesmo efeito da rejeição real. A sensação crônica de rejeição leva à ansiedade, raiva, depressão, e a pessoa pode procurar a fuga no álcool, droga ou comida. Em casos extremos pode levar ao suicídio ou homicídio.
Por isso gente, é importante a busca pelo auto conhecimento,pois só conhecendo nossas feridas e traumas podemos caminhar em direção à cura.
Diferentemente do que pensam as pessoas com feridas de rejeição , a cura não é “encontrar um grande amor de suas vidas”. Só isso seria procurar mais motivos para se sentirem rejeitadas. Mas, encontrar a si mesmas, num trabalho de resgate da auto-estima que possibilitasse amar a si mesma para poder amar e ser amada pelo outro.
Dentre isso que falei acima e outras coisas, hoje na análise falamos também sobre minha infância nos EUA, meus irmãos, minha mãe, alguns relacionamentos amorosos que tive, falamos de meu filho ( que é minha razão de viver e meu orgulho), e falamos de rejeição! Porque tenho tanto pavor disso? E como sempre Freud explica: Meu pai me abandonou quando eu era muito pequena, me abandonou pelas drogas.
Como dizem, a cocaína é uma amante ciumenta.
Eu ainda criança não sabia o motivo, só senti o abandono! E isso doeu, me deu medo, me senti perdida sem a figura de pai que tive na primeira infância! Onde estava meu pai que eu amava tanto? Porque ele não me amava mais? O que eu fiz de errado? Isso tudo passou pela minha cabeça durante muitos anos inconscientemente, e hoje consciente! Mas mesmo tendo consciência hoje ainda dói!
Dói porque é complicado ver tudo somente com a razão, sem emoção! Afinal, a ferida está lá, sendo tratada, mas ainda está lá… E sei hoje que não foi á mim que ele deixou e sim a vida dele que ele abandonou! Só que o vazio ficou… Hoje sei que sou amada por muitas pessoas. Pela minha família, filho, amigos! Mas ainda tenho um sentimento lá no fundo de rejeição que eu estou lutando paras superar! Sei que vou conseguir!!!! Consegui tantas coisas já!!! Estou aqui com lágrimas correndo no meu rosto escrevendo isso tudo e pensando no que já passei… Mas posso me alegrar que mesmo tendo sido tão difícil, dolorido, eu hoje posso ser a pessoa que sou! Madura, carinhosa, boa mãe, responsável, aprendi a sobreviver desde meus 9 anos , a lutar, a levantar a cabeça , a cuidar de mim sozinha, e hoje posso ajudar outras pessoas!
Pude dar uma educação maravilhosa ao meu filho… Então por pior que tenha sido eu pude trazer comigo uma bagagem, uma história de vida, que faz de minha vida hoje uma vida melhor e mais interessante! Dou valor a pequenas coisas, ao AMOR , quero ajudar as pessoas .. Sei como ajudar… Isso me alegra!
Então gente se vocês tiverem problemas com seus pais, pense em mim… Eu sobrevivi… Vocês também podem sobreviver, podem passar por dificuldades, mas garanto à vocês que as coisas mudam e há luz no fim do túnel !!!
Se você não consegue lidar com os limites dos outros, é porque você não consegue lidar com os seus limites. A rejeição é um processo de ver-se. Pensem nisso gente!!!
Toda vez que eu quero buscar no outro o que me falta, eu o torno um objeto. Eu posso até admirar no outro o que eu não tenho em mim, mas eu não tenho o direito de fazer do outro uma representação daquilo que me falta. Isso não é amor.
Bom por hoje é só! Amanha escrevo mais!!! E aguardem meu livro!!!!! Boa noite a todos!!! beijossss
  • http://www.blogger.com/profile/14568656573825720852

    Parabéns amiga! Como é bom produzir não?!

  • http://www.blogger.com/profile/11964711812633056320 Isabella Lemos de Moraes

    obrigada linda!! Sim é muito bom, principalmente qd faz parte de um projeto, um sonho!!! Saudades de vc viu??? bjaoo

  • Anonymous

    EXCELENTE INICIATIVA!! PARABENS !!! ISSO AI!!

  • Anonymous

    É…

  • Aninha JPL

    Adorei..Vou entrar sempre para dar uma espiadinha..Bjo

  • Anonymous

    parabens querida!!!! Voce merece ser muito feliz!!

  • http://www.blogger.com/profile/06064610708908693194 João Roncatto

    Isabella, eu estou muito emocionado aqui. Estivemos perto por muito tempo na nossa infância e eu tenho um carinho muito especial por todos vocês… Você é tão forte moça!!! Queria te dar um abraço bem forte!!

  • http://www.blogger.com/profile/11964711812633056320 Isabella Lemos de Moraes

    oi joao! poxa obrigada meu amigo querido!!! um abraço forte para vc! bjs isa

  • Anonymous

    Isa,
    estou lendo e adorando!! Parabéns pela naturalidade em discorrer sobre assuntos tão complexos!!

    Bjs!!
    Gaby.

  • http://www.blogger.com/profile/05450366054843992371 cicero

    Isabella, qdo se cola dois pedaços de papel juntos, e por algum motivo temos que descolar um do outro. Fica parte colada de um no outro, esse mesmo que rasgou ficando um buraco e vazio. Levando muito tempo para se constituir ou até mesmo restituir. Herdamos dos nossos antecedentes ” Pais e Mães “, coisas que nem sabemos se queremos, muitas vezes inconscientes estão transferindo tais comportamentos, emoções e sentimentos etc…
    Particularmente “vejo a persona “mascara velhas e cansadas” de Pais, como sentimento de orgulho próprio “ ego “, influenciado uma relação que deveria ser resgatada com principio puros e naturais, se perdendo com aproximações.Tratando-se de Homens medíocres Pais, que muitos nem conhecem tais sentimentos por uma serie de fatores familiares e de educação, não conseguindo com emoções expressar uma comunicações familiar.
    O processo medíocre e repetitivo de uma relação já cansada de dor e sofrimento de anos entre Pais e Filhas, volta a predominar.

    Sou grato por me ver nas suas escritas, e também poder colocar de como vejo as relações de Filhas e Pais.

  • http://www.blogger.com/profile/07213619502858380340 Nykolas

    Olá Isabella,andei dando uma espiadinha em seu blog e simplesmente me emocionei com a história do seu pai e do seus sentimentos em relação à ele.Sei o que vc passou pois passei por algo parecido, não na mesma gravidade,mas foi bem parecido!Espero que hoje esteja tudo melhor entre vocês.Adorei também a matéria sobre os disturbios alimentares super interssante! Enfim, adorei o blog e a forma com que as coisas são abordadas!
    Parabéns, já virei até seguidor!
    Beijão e fica com Deus!

  • http://www.blogger.com/profile/06442401584048224598

    Tenho lido constantemente seu blog, alguns posts passados e outros mais novos. Parabéns, Isabella, acho que é bem isso… precisamos por pra fora os sentimentos, sejam eles bons ou ruins, pois se não falamos, guardamos. E guardar coisa ruim, faz mal pra gente! PArabéns por sua força e por expor um assunto tão delicado quanto esse.. de forma aberta e honesta… um beijo!

  • http://www.blogger.com/profile/06911045325656745154 Cidinha

    Acabei de ler o que vc postou, sou amiga da Ana Saad e faço parte do grupo de terapia da Ong Pensamentos filmados e sei o qto dói a rejeição. Li chorando todo o texto muito bem escrito e que retrata muito bem o que eu sinto, filha de um abandono até hj não consegui ainda superar muito bem. Mas o importante é que estou consciente de tudo e que hj não sou mais dor, como eu disse na terapia, eu sou alguns momentos de dor e ponto. Passa. A terapia me deu ferramentas que uso para conseguir lidar com o dia a dia da dor, da rejeição, do abandono, da incerteza do: “quem sou eu realmente?”. descobri muitas coisas sobre mim, e uma delas é que sou a Cidinha, não a rejeitada, a abandonada,a bipolar ( sim, tenho espectro bipolar tbem) e sim a Cidinha eu, presente, aquela que mata um leão por dia mas que está aqui, firme no agora. E aprendi acima de tudo a força do perdão, o perdão que começa por mim e se estende ao outro e me dá paz. Parabéns pelo grande texto, forte, objetivo e honesto. que muitos mais venham e assim possam ser de ajuda a todos nós. gde abraço

  • http://www.blogger.com/profile/06947889323105403081 Ana Maria Saad

    Isabella, uma das razões que escrevi pra vc ha alguns meses atras pra t falar da nossa ONG Pensamentos Filmados foi justamente por ter afinidade com seu modo de ver a vida: o autoconhecimento realmente é o caminho da cura!
    Sofri abusos por parte de meu pai, que sofria de compulsão sexual e provavelmente era bipolar, e tive que encarar a negligencia de minha mãe, que me abafou, o fazendo de maneira “amorosa”, se é que me faço entender.
    Quando fui diagnosticada erradamente com depressão (era bipolar) aos 18 anos meu pai insistiu em conversar comigo e me falou algo que me ajudou mto no meu processo de cura e que tem mto a ver com seu post: que ele e minha mãe tinham sido os responsaveis pelo meu adoecimento, mas q a melhora dependeria apenas de mim.
    E ele na loucura toda dele estava certo! Quando mergulhei em mim me libertei da doença!
    Parabens pelo blog e pelo que vc tem feito da sua vida!
    bjoka

  • Anonymous

    É confortante poder ver o que escrevemos com carinho. Espero q tenha sido aproveitoso minhas palavras, será SEMPRE de CORAÇÃO q bate AMOR pela VIDA e com a CORAGEM de PAI INCONDICIONAL. Acredito q fomos formado para ser o q somos. Algumas pessoas são MÃES, outros CRIANÇAS, mesmo na maturidade. Penso q tudo isso AMOR INCONDICIONAL, onde prevale o nosso AMOR PRÓPRIO. Vejo q qdo conheci vc ISABELLA em em 2007, os seus OLHOS me trouxe muitas questões. Hoje percebo q esta bem, e pude acompanhar o sua EVOLUÇÃO emocional. AMEM ISABELLA. Parabéns e Grato, me ajudou! Bjs E muito boa sorte…Cicero