Free your self

Bom dia meus queridos leitores!
Esses dias tem sido difíceis para mim. Ando tenho insônia, ansiedade de novo, estou triste também. Sabe quando você volta a pensar em tudo que já passou?!
No meu caso: namoros que não deram certo amores que dariam certo mas você deixou escapar por estar focada em outras coisas, falta de amor de meus pais que hoje gera extrema carência, saudades de meus irmãos que moram longe de mim, saudade da época que colocava meu filho no colo, vontade enorme de me formar e construir uma vida financeira independente de minha família … Mesmo melhorando uma melhora de 90 graus aquela pontinha de vazio ainda me ronda. Estava tão feliz pois não sentia isso há meses, mas essa semana voltou. É um sentimento muito ruim, pois nada nem ninguém pode preencher só o tempo e você mesma. Hoje sei disso. Antes ficava em uma busca incansável para tampar a dor que o vazio trás, que é a angústia. Como é difícil conviver com a angústia.
Um exemplo que posso dar á vocês é: quando estamos querendo preencher o vazio de qualquer forma e querendo fugir da dor, parecemos pessoas que estão se afundando no mar e quando vêem BOIAS agarram qualquer uma, só para não morrer. As pessoas fazem isso por desespero, medo, fuga por não confiar nelas mesmas. Então não escolhem a bóia, a cor da bóia, qual é a melhor bóia para elas. Elas apenas agarram a primeira que aparece na frente delas. Mas esta é uma escolha doentia e triste.
Porque nós temos que poder fazer a melhor escolha para nós! Ou melhor, temos que escolher conscientemente não aceitar qualquer coisa que se apresente com aparência que pode ser útil e bom.
Voltando ao assunto do vazio que causa a angustia eu nem me lembrava mais de como era. Para pessoas que tem essa predisposição ou que ainda não acertaram totalmente suas vidas na análise ou encontrando respostas, descobrindo o seu EU por total esse vazio fica rondando não é???
Eu ainda tendo medo das coisas do passado que vivi, traumas, dor, rejeição, falta de limites que na criança causa sentimento de falta de amor. Por isso às vezes esse vazio bate. Nós que ainda temos que conviver com as pessoas que nos causaram o trauma.
No meu caso foi meu pai. Eu sei que ele não fez nada de propósito. Ele sempre foi doente, depois dependente químico e ao longo dos anos só foi piorando o quadro da doença dele. Por isso racionalmente eu sei que ele não tem culpa. Mas como filha, emocionalmente ainda não sei separar esses sentimentos muito bem dentro de minha cabeça e coração…É muito difícil é um trabalho diário, dói, machuca. Eu amo meu pai, ao meu tempo sinto raiva, o culpo, tenho saudades, queria vê-lo, mas ele por ser doente que me culpa e não quer me ver…é muito difícil gente … São misturas de sentimentos extremos na verdade queria apagar tudo que vivi, mas isso é impossível e não é saudável. Por isso faço análise também pois quanto mas você coloca para fora e tem consciência de suas dores, traumas e de onde vem você fica melhor com você mesma e as enfrenta com mais força e liberdade!
Freud já dizia que quanto mais você fala de sua dor, das questões de difícil enfrentamento, das coisas que você nem lembrava (mas estavam te paralisando e causando sofrimento psíquico), você melhora, o processo de cura se processa desta forma. E sou testemunha de que isso é verdade. Fui curada de muitos sentimentos que estavam inconscientes e que vieram à tona enquanto eu falava de meu passado, e hoje não me assombram como antes. Sou uma nova pessoa cheia de vontade de viver e amor pela vida. Ainda tenho muito à melhorar e crescer, como todos nós.
O que quero passar para vocês meus queridos é que se você quer melhorar de sua dor seja ela qual for, seja de onde veio, busque ajuda como eu fiz. Não deixe para depois. Não procrastine. O problema sempre vai estar no mesmo lugar esperando por você, portanto não adianta tentar fugir. Quando fazemos isso estamos enganando a nós mesmos. E a ferida continua lá, infeccionada e causando dor. Então o quanto antes você puder, decida recomeçar uma vida que vale à pena ser vivida!!!
Como estava falando no começo desse texto, essa semana foi triste para mim, pois lidei com sentimentos do passado tive saudades de pessoas queridas, tive medo de não conseguir dar continuidade nos meus projetos…
Estou tão feliz com minha nova vida com minha faculdade, com meu Blog, com o projeto de meu livro, com tudo na verdade. E o medo bateu à minha porta. O medo de perder todas estas coisas boas e que estão me trazendo alegria. Como fui criada em um padrão de que quando as coisas estão boas” cuidado que vem bomba!!! ‘ É como se eu inconscientemente já ficasse aguardando a má notícia. É.. essa voz ainda me ronda. Mas hoje tenho meus mecanismos para falar para mim mesma: Isabella se você conseguiu chegar até aqui e antes conseguiu lutar e passar por tantas coisas piores, como não vai conseguir alcançar seus sonhos?! Vai sim!!!
Não desista! E assim continuo e vejo que é isso mesmo que tenho que fazer: encarar tudo de frente, sempre . Temos a tendência de agir como fomos moldados, mas se esse molde não foi bom para você faça como eu, olhe para você e veja tudo que você conquistou sozinha e acredite em você ! Todo ser humano está sujeito a padrões de comportamentos repetitivos e compulsivos, sendo que, na maioria das vezes, não faz isso de modo consciente ou intencional.
Por sua vez, cada padrão de comportamento repetitivo corre o risco de se transformar em vício e acarretar danos a todas as relações interpessoais. Podemos com boa vontade, perseverança e ajuda de profissionais de saúde, remodelarmos nossos pensamentos, criar outros padrões mais saudáveis. Medo, sempre iremos ter um pouco e um pouco de medo é saudável nos deixa com os pés no chão …
Saia da sua zona de conforto e desfrute novas possibilidades e caminhos! Vale à pena!
Contem comigo! beijos xoxoxoxo

  • JULIENE ALMEIDA PRADO CÔRTES

    ISA PARABÉNS PELA SUA FOORÇA, EU NÃO SEI O QUE É PASSAR O QUE VC PASSOU E PASSA,GRAÇAS A DEUS EU TENHO UMA FAMILIA IMPECAVEL.MAS VAZIO TBM SINTO COM OUTRAS COISAS ENFIM. TDO É POSSIVEL VC VAI CONSEGUIR COMO EU TBM VOU COM MINHAS COISAS. O IMPOSSIVEL É A MORTE .E NUNCA DESISTA. LEMBRA SEMPRE DESSA FRASE:O sofrimento é passageiro, desistir é para sempre.

    Lance Armstrong

  • Anonymous

    isa vc já está conseguindo ir em frente .vá e não desista nunca.parabéns pela sua luta.mamãe

  • Georgeana De Vasconcellos

    Isa, estou adorando seu blog !!!!! isso mesmo, bota tudo para fora !!!!!
    Siga em frente, vc é linda, tem uma familia linda apesar das dores de todos.. O João é o seu maior exemplo de coragem e dignidade,vc é excelente mãe, acima de tudo !!!! Parabens, querida, conte sempre comigo, vc é muito querida !!!!!

  • http://www.blogger.com/profile/01997671751833561988 Patricia R.

    Adorei o post! Certamente o vazio não é fome, né, como vimos ontem :)
    Gostei muito, adoro relembrar algumas coisas q minha terapeuta diz e q vc diz aqui também! Quero mais!
    Bjão

  • Priscila Neto

    oi,eu sei o q é sentir esse vazio,sei o que é perder o sentido da vida.mas encontrei em cristo, a paz,o preenchimento para esse vazio.eu axava que eu o conhecia,pois eu dizia seguir uma religião,mas era pagãn.hoje sei com quem contar nas horas que NINGUEM pode me ajudar.Minha força vem de Jesus Cristo,o Santo Das causas impossiveis,Aquele que tem poder pra mudar a vida do ser Humano completamente.Reflitam nisso.Mas experimentem chegar mais perto de Deus e confiem somente nele.

  • http://www.blogger.com/profile/14568656573825720852

    Priscila Neto, faço das suas palavras as minhas.Apesar de ser psicóloga, amo pesquisar e ler sobre o comportamento humano, e embora creia que o terapeuta, ou analista possa trazer muitos benefícios e serem úteis em nossos processos, o vazio que existe dentro do ser humano só Jesus Cristo na Pessoa do Espírito Santo pode preencher. E enquanto o indivíduo não se render a Ele continuará nesta busca incessante de preencher aquilo que sem Deus estará eternamente vazio.Deus abençoe.

  • http://www.blogger.com/profile/12767199037791221797 Gisele

    Realmente muito bom o texto. O q mais
    gostei ate hoje. O grande desafio eh convivermos com nos mesmos,, sem muletas. Bjss gi

  • Anonymous

    As vezes acho q é nutural estar buscando, percebo q nos seres humanos vamos sempre estar buscando, sempre cada um do seu modo e sua forma. Veja alguns exemplo: Eu sou um exemplo, um outro é um amigo, dpois de varios cursos de Autoconhecimento. Muito bem sucedido, com 28 anos na epoca, resolveu vender suas participações nas empresas em que era socio no Brasil. Mudando para a Australia, para ser instrutor para criança no deserto, Hoje mora nos U.S.A, Trabalha North Carolina Outward Bound School, publicou no seu facebook uma mensagem, que me fez pensar…May you always have enough HAPPINESS to keep you SWEET; enough TRAILS to keep you STRONG; enough SUCCESS to keep you EAGER; enough FAITH to give you COURAGE; and enough DETERMINATION to make each day a GOOD day! Cheers to you and happy new years! Vejo que precisamos descobrir que tudo tem um aprendizado, e que a curva do aprendizado é muito longa. Estar em contato com a nos mesmo, sendo que para isso precisamos nos afastar, ñ importando quem seja. Somos sensiveis e abertos, e vamos continuar sendo.

  • http://www.blogger.com/profile/11964711812633056320 Isabella Lemos de Moraes

    é verdade nós seres humanos estamos sempre em busca ! O mais importante é nos encontrar! Encontrar o nosso EU! Pois nao iremos ter respostas para tudo… Se quizer falar melhor comigo mande suas perguntas para meu e mail que tem na minha pagina do Blog!!! obrigada pelo carinho ! Obrigada a todos! Beijos Isa
    Adorei a frase de seu amigo e concordo com ele! ;)

  • http://www.blogger.com/profile/01586696274910781453 Iara Fagundes

    Parabéns espero ter mais tempo pra ler seus posts.
    boa Sorte e Muita Luz.
    Beijos no coração.

  • Kika Men

    Fui paralisada pela doença de meu irmão, perdi a minha mãe há 4 anos que não aguentou o rojão de lidar com um dependente químico. Hoje sou eu que cuido do meu pai e ajudo o meu irmão em algumas coisas. Mas é muito difícil. Tenho muito medo, tristeza, vazio, um sentimento por estar marcada para sempre com uma história tão dramática que cortou a minha infância e juventude. Desde pequenininha já sofria pelas loucuras do meu irmão e perdi muito cedo a inocência. Hoje faço psicoterapia. Nós nos viciamos na doença do outro. Nos viciamos no sofrimento. Mas também estou tentando dar a volta por cima. Tentando vencer os medos e a paralisia que tanto me acometeu. Um abraço, Erika.