leia com atenção e carinho "co-dependência "

Olá meus queridos leitores e amigos boa noite!!!!!!
Estive pensando hoje sobre um aspecto que tratei no post “little girls lost ….”, aos que tem acompanhado as publicações sabem do que estive falando, aos que não dê uma olhadinha!
Neste post relatei sobre muitos dos sentimentos que sentia em minha adolescência, consequências de dependência química em minha família. Como sabem, um dos objetivos do blog e de meu futuro livro é orientar as pessoas e ajudar aos que possam ter vivido ou estejam vivendo situações semelhantes as que vivi. Sendo assim, achei válido publicar um texto informativo sobre co dependencia, de uma grande amiga minha que é psicóloga.
Espero que gostem!

Co-Dependência
Por Letícia Menescal, Psicóloga.

definiçao : Entre muitas definições podemos dizer que co-dependência define-se como sendo aqueles comportamentos apreendidos e derrotistas ou defeitos de caráter que resultam numa reduzida capacidade de iniciar ou participar de relacionamentos de afeto.Podemos afirmar também que a co dependência é a inabilidade de manter e nutrir relacionamentos saudáveis com os outros e consigo mesmo.
Comumente um co dependente é um indivíduo que sendo uma pessoa que tem deixado o comportamento de outra afeta-la, e é obcecada em controlar o comportamento de outra pessoa.

É a pessoa que desenvolve relações baseadas em problemas. O foco está sempre no outro e o vínculo não é o amor ou a amizade, mas a doença, o poder, o controle. No fundo o co-dependente acredita que pode mudar o outro. Seus relacionamentos são criados para transformar os outros. NECESSIDADE IMPERIOSA EM CONTROLAR COISAS, PESSOAS,CIRCUNSTÂNCIAS/COMPORTAMENTOS NA EXPECTATIVA DE CONTROLAR SUAS PRÓPRIAS EMOÇÕES.

Tudo começa com o fato de nos encontrarmos ligados (por amor, obrigação ou dever) a alguém muito complicado, doente física ou emocionalmente, que por conta desta doença se auto-destrói ou desiste de viver e precisa, aparentemente, de nosso apoio e cuidado constante.
Muitas pessoas acreditam que a co-dependência esta ligada somente a pessoas envolvidas afetivamente com alcoólicos ou dependentes químicos, mas na verdade existe é uma co-relação entre a desordem compulsiva ou compulsividade. Ou seja, seria natural termos co-dependentes em famílias onde algum membro possa apresentar problemas com alimentação (comer de mais ou de menos), jogos, comportamentos sexuais inadequados entre outros. Podemos encontrar co-dependentes também nas seguintes situações:
*Pessoas em relacionamento com indivíduos com doenças crônicas;
*Pais de crianças com problemas de comportamento;
*Pessoas em relacionamentos com pessoas irresponsáveis e
* Enfermeiros, assistentes sociais e outros profissionais de saúde em ajuda a outras pessoas.

Histórico
O termo surgiu na área da terapia no fim da década de 70. Mas foi nos anos 40, depois da criação dos Alcoólicos Anônimos (AA) que um grupo de pessoas geralmente esposas de alcoólicos formaram grupos de ajuda mútua e apoio para lidar com as formas com que elas eram afetadas pelo alcoolismo dos maridos. As pessoas (esposas) também queriam um programa. Revisaram as doze tradições do AA e mudaram o nome para Al-anon.

Características de comportamento de um co-dependente:
Uma pessoa que sofra com a co-dependência pode apresentar alguns comportamentos que para elas são normais e somente depois de um tratamento tomam consciência desses comportamentos e do estrago que eles causam em suas vidas.
Segue abaixo exemplos desses comportamentos:
Tentam controlar a vida do outro;
Preocupam-se até a exaustão com as outras pessoas;
Tem tentado ajudar de forma que não ajudam;
Dizem sim quando querem dizer não;
Tentam que as outras pessoas façam as coisas à sua maneira;
Evitam ferir os sentimentos das pessoas, mesmo que para isso estejam ferindo à si próprios;
Tem medo de confiar em seus sentimentos;
Acreditam em mentiras e depois se sentem traídas;
Desejam vingar-se de outros e puni-los.
Os co-dependentes reagem demais e agem de menos.
Em outras palavras eles somente têm ações contrárias a outra, ao passo que deveriam atuar ou serem donos de sua ação sem que houvesse a influência de um comportamento de outrem. É escrever e ser dono da sua história.
Como aspectos positivos os co-dependentes são benevolentes, preocupados e dedicados com as necessidades do mundo.
Denominadores comuns na co-dependência :
Para que exista a co-dependência é necessário que exista dois denominadores comuns, caso contrário ela não existirá. Primeiramente deverá haver um relacionamento pessoal ou profissional com pessoas perturbadas, carentes ou dependentes. E em segundo lugar deverá haver nesse relacionamento regras silenciosas e não escritas que geralmente se desenvolvem e estabelece o ritmo dos relacionamentos. Essas regras proíbem a discussão de problemas, expressões abertas de sentimentos, a comunicação honesta e direta e as expectativas realistas.
Características de um co-dependente
Existem algumas características peculiares de um co-dependente, no que se refere a sua postura e visão de si mesmo.
São elas:
Fecha-se a necessidade de dar e receber amor;
Não se levar a sério;
Sentimento de derrota e pessimismo diante da vida;
Sentimento de culpa a todo tempo;
Perda do controle de sua vida;
Sente-se usado pelas pessoas;
Baixa auto estima, que muitas vezes beira o ódio a si próprio;
Auto repressão;
Sentimentos intensos de ira e raiva;
Dependência específica em pessoas peculiares;
A atração e tolerância pelo bizarro;
Problemas de comunicação;
Problemas de intimidade e
Postura de vítima no enfrentamento das situações da vida e no relacionamento com as pessoas.
Co-dependência é uma doença ou não?
Nem todos os especialistas concordam que co-dependência é uma doença. No entanto os que acreditam se justificam por causa dos seguintes fatores:
Porque os co-dependentes estão reagindo a uma doença como por exemplo o alcoolismo;
Ela é progressiva porque os comportamentos dos co-dependentes são autodestrutivos e se tornam viciosos. A co-dependência envolve um sistema vicioso de pensar, sentir e comportar-se em relação a si mesmo e aos outros que acaba por causar dor ao co-dependente.
Se algo traz dor e sofrimento podemos caracterizar como um transtorno e um transtorno precisa ser tratado .Como deixar de ser um co-dependente:
Poderíamos dizer que o primeiro passo seria a conscientização acerca de si próprio e do processo que o individuo esta vivendo. Em segundo passo seria a aceitação do que si é e de como está. E para que isso ocorra é necessário algumas mudanças em relação a si próprio.
São elas:
Aprender a parar a dor e assumir o papel de sua vida, pois resolver seus problemas é de sua responsabilidade;
Encontrar sua própria recuperação ou processo de cura;
Compreender a co-dependência e certas atitudes, emoções e comportamentos que lhe acompanham;
Mudar essas atitudes e comportamentos e compreender o que se deve esperar quando essas mudanças ocorrem;
Tornar-se mais tolerante consigo mesmo.

Segue abaixo algumas perguntas que podem ser úteis na identificação da co dependência, deixando claro que o auto conhecimento é uma questão puramente pessoal e também delicada, portanto as perguntas que seguem são apenas no intuito de orientar, jamais pretendendo encerrar o assunto.
Você se sente responsável por outra pessoa?
Seus sentimentos, pensamentos, necessidades, ações, escolhas, vontades, bem-estar e destino?
Você sente ansiedade, pena e culpa quando outras pessoas têm problemas?
Você se flagra constantemente dizendo “sim” quando quer dizer “não”?
Você vive tentando agradar aos outros ao invés de agradar a si mesmo?
Você vive tentando provar aos outros que é bom o suficiente? Você tem medo de errar?
Você vive buscando desesperadamente amor e aprovação? Você sente-se inadequado?
Você tolera abuso para não perder o amor de outras pessoas?
Você sente vergonha da sua própria vida?
Você tem a tendência de repetir relacionamentos destrutivos?
Você se sente aprisionado em um relacionamento? Você tem medo de ficar só?
Você tem medo de expressar suas emoções de maneira aberta, honesta e apropriada?
Você acredita que se assim o fizer ninguém vai amá-lo?
O que você sente sobre mudar o seu comportamento? O que impede-lhe de mudar?
Você ignora os seus problemas ou finge que as circunstâncias não são tão ruins?
Você vive ajudando as pessoas a viverem? Acredita que elas não sabem viver sem você?
Tenta controlar eventos, situações e pessoas através da culpa, coação, ameaça, manipulação e conselhos, assegurando assim que as coisas aconteçam da maneira que você acha correta?
Você procura manter-se ocupado para não entrar em contato com a realidade?
Você sente que precisa fazer alguma coisa para sentir-se aceito e amado pelos outros?
Você tem dificuldade de identificar o que sente? Tem medo de entrar em contato com seus sentimentos como raiva, solidão e vergonha?

Se você leitor, identificou que apresenta co dependência, você pode escolher sua recuperação.É possível viver de uma forma diferente da vivida até então.
Como recuperar-se? Não fuja da realidade, decida-se a olhar para onde as falhas realmente se encontram: dentro de nós mesmos. É nossa responsabilidade fazer alguma coisa a respeito. Culpa, censuras e críticas só atrapalham, descarte-as. Se for difícil, procure ajuda.
As respostas estão dentro de você.
Tudo o que tem a fazer é analisar, ouvir e acreditar.
” O pessimista queixa-se dos ventos. “
O otimista espera que eles mudem. “
” O realista ajusta as velas… “
A escolha é sua.
Que vocês possam ser autores da própria história.

Segue abaixo links que podem ser úteis:
http://www.naranon.org.br/
http://www.codabrasil.org/
http://www.al-anon.org.br/
http://www.grupomada.com.br/

  • Anonymous

    Excelente explicacao!! e parabens pela apresentacao do blog!

    Esta cada vez melhor!

  • http://www.blogger.com/profile/01765574760660461409 gisa lemos

    Paabens Isa! Da pra perceber que vc esta adorando fazer este blog. Leio sempre. Beijos!!!!!!!!!

  • Anonymous

    OBRIGADA PELAS INFORMAÇÕES! TB SOU CO DEPENDENTE … E NÃO SABIA NEM A METADE DO QUE LI AQUI. QUE LINDO TRABALHO ISABELA