Um dia de cada vez !!!

Oi gente !!!
Ontem cheguei angustiada na análise! Não sabia porque estava tão nervosa, ansiosa, preocupada e com medo…
Pois as coisas estão indo bem em minha vida. Meu filho está ótimo, estou indo muito bem na faculdade, estou amando o que estou fazendo me sentindo realizada em meus projetos,me sentindo viva, feliz com o Blog e meu livro.
Só que apesar de todas estas situações positivas estou sentindo muita ansiedade, tendo crise de alegria que na verdade eu não sei lidar com ela! Eu nunca fui feliz assim, produzindo, me identificando com projetos que eu mesma idealizei que não ficaram somente no campo das idéias mas estão sendo colocados em prática. Nunca fui feliz por mim mesma entendem ? Nunca tive a chance de me realizar, de ter esperança que minha vida seria algo diferente do que eu vivia. Agora estou vendo que tudo se encaixa! Tudo faz muito sentido para mim.
São sentimentos paradoxais para mim, e muitas vezes considero meus sentimentos ambivalentes diante de tantas mudanças e transformações, ainda que positivas e representando meu crescimento. Era tudo que queria e agora que estou conseguindo não estou sabendo lidar sabe?! Eu não estou conseguindo dormir. Conversei sobre isso tudo com meu analista . Reclamei da falta de sono e que só fico pensando . Minha mente não pára, trabalha 24 horas! Comentei que estava exausta! Pedi ajuda a ele! Quero compreender a mim mesma! Porque estou me sentindo assim? Não tenho motivos aparentes! Não estou compreendendo a razão de tamanha ansiedade e insônia. Será que depois de sofrer praticamente toda minha vida fiquei com alergia à felicidade?!
Eu realmente estava aflita e sentindo uma angustia muito grande, e foi então que ele me relatou uma história verídica, que irei compartilhar com vocês.
A historia era a seguinte: Na época dos campos de concentração os presos passavam muita fome, passavam por muita privação de todas as formas. Sofriam demais e claro apesar de tanta dor eles se acostumaram com aquele sentimento e até mesmo aprenderam a administrar a sensação de fome como meio de sobrevivência. Eles não sabiam viver de outra forma. Quando apareceram pessoas por lá e levaram grande quantidade de alimento para eles, eles não paravam de comer. Não queriam mais dormir, fazer mais nada a não ser comer. Pois tinham medo de que se parassem iriam sofrer tudo de novo . Que essa alegria não era verdadeira e permanente, mas fugaz e passageira, então iria acabar, por isso não desgrudavam do que os estavam deixando saciados e confortáveis, que era naquele caso a ” comida” . Eles não estavam acostumados àquela provisão, com a sensação de saciedade e conforto, mas somente com a dor da privação. Eles tinham medo de parar de comer e correrem o risco de novamente terem fome, “dor “entre outras privações. Ate que os médicos foram vendo que a quantidade de alimento ingerida estava fazendo mal à eles e muitos morriam por isso. Resolveram dar uma porção pequena para cada um todos os dias. Ate que eles se acostumassem que aquilo era de verdadeiro e permanente. Que eles não precisavam temer, pois iria ter novamente alimento para eles no dia seguinte! Que desta vez não tinha ninguém os enganando. Que era verdade! Que podiam confiar! E assim foi o processo até os prisioneiros compreenderem em seu íntimo que aquilo que eles conquistaram era deles e ninguém mais iria tirar. Meu analista me contou essa história para eu mesma perceber que eu estou vivendo esse momento! Para que eu pudesse enxergar também que estes sentimentos ambivalentes e confusos são perfeitamente naturais neste momento em que estou vivendo, pois é uma fase de transição. Circunstâncias boas e saudáveis estão realmente ocorrendo em minha vida, mas como tive muita privação de amor e de tudo ( menos material, o que é o menos importante ) que precisava quando era criança ate o dia de hoje eu ainda preciso de algum tempo para que meus pensamentos sejam modificados, visto que estas experiências foram profundas e me marcaram bastante. Eu ainda tenho dificuldade para acreditar na felicidade! Eu conquistei minha faculdade, a educação de meu filho, meus amigos, meu Blog, meu crescimento como pessoa. Eu posso confiar! O meu analista desempenhou comigo o mesmo papel que aqueles médicos tiveram com os prisioneiros, está me ajudando a enxergar que ninguém ira tirar isso de mim! Me fez ver que foi eu que construí tudo isso até aqui. Ele também disse: Entenda que você também precisa ir mais devagar. Senão você ficará como os presos da história: ansiosos com medo e sem dormir. Porque fica achando que vai acabar! O medo é um sentimento que nos paralisa e suga nossa energia, consumindo todo nosso ser. Dessa vez não vai acabar!
O que acabou foi a vida que você vivia, isso sim, Isabella acabou! Dessa vez você quem fez! Você sofreu muitos maus tratos e privações e por isso não acredita que a felicidade veio e só depende de você. Você precisa de mais tempo para acreditar. Foram muitos anos pensando diferente e sendo tratada de determinada forma, é natural sentir o que você está sentindo. Mas você vai conseguir, como já conseguiu tantas outras coisas.
Eu fico com medo sabe gente ?! De acordar amanha e não ter mais nada. Porque sofri demais… Não tive nada sólido em minha vida! Agora que estou construindo, é difícil à beça crer que o tempo de cantar chegou! Ao invés de estar pulando de alegria, estou com insônia e sofrendo! Mas acredito no meu tratamento e em mim! Estou tendo tantas propostas boas de trabalho e de vida!!! Vocês já passaram por isso?! O meu maior problema é esse. Medo de ser feliz!!! Lógico que tive momentos felizes e maravilhosos mas nada sólido! Minha única felicidade de verdade até hoje, felicidade sólida é meu filho!!! E agora está começando ser minha carreira!
Nossa estou muito feliz! Mas ainda com medo!!! Mas vamos à luta!!! Logo estarei contando aqui para vocês como subi mais este degrau, pois acredito que subirei! Um dia de cada vez!
Se você querido leitor, se sente desta forma, saiba que para ser curado você precisa desejar ardentemente, pois quando fomos tratados na infância principalmente de forma indevida ou imprópria isso pode ter afetado profundamente seu emocional, de forma que para você ser curado da dor do abuso na sua alma você tem de desejar ser saudável, como diz uma autora que muito admiro, chamada Joyce Meyer. Aliás eu não poderia deixar de relatar aqui que esta mulher é um grande exemplo de superação de grande dor e abuso em todos os sentidos. A história dela mostra que é possível deixar de ser prisioneiro da dor para se feliz e saudável. Um dia conto melhor para vocês.
É sempre bom ter alguém para nos inspirar, histórias verídicas que nos fazem ver que é possível sair do fundo do poço! História veritica assim como a minha estou superando meus traumas e sendo feliz !!!
A pergunta que deixo para vocês e que preciso fazer a mim mesma todos os dias: Quer ser curado?! Você está realmente determinado a receber sua cura?

Fica para refletir que nem todos desejam sua cura em intensidade suficiente para fazer tudo o que é requerido. Feridas emocionais podem colocar nosso “eu” em uma prisão e temos que aprender a modificar nossos pensamentos assim como os prisioneiros do campo de concentração precisaram aprender a ter uma mente livre, sem esquecer que isso é um processo que se dá em uma caminhada, um dia de cada vez!
Bom dia para vocês!!!
Beijosss
  • http://www.blogger.com/profile/01997671751833561988 Patricia Reed

    Que interessante, isso. Pena q vc esteja sofrendo, mas pelo menos vc sabe exatamente o por quê dessa dor. Pra mim, com os meus problemas, isso ajuda, e muito.
    Bjos

  • Anonymous

    Muito bom o texto! O exemplo do campo de concentracao ta perfeito!!

    PARABENS AGAIN!
    BJS
    DUDU

  • http://www.blogger.com/profile/03577418011894316078 joao flavio

    mãe gostei mt desse post, parabens seu blog ja esta virando profissional, voce esta escrevendo muito bem espero que desse trabalho voce cresce pra muito outros melhores devido a esse blog, beijao te amo

  • http://www.blogger.com/profile/14568656573825720852

    A Samambaia e o Bambu

    Certo dia decidi dar-me por vencido.
    Renunciei ao meu trabalho, às minhas relações, e à minha fé.
    Resolvi desistir até da minha vida.
    Dirigi-me ao bosque para ter uma última conversa com Deus.
    “Deus, eu disse:
    Poderias dar-me uma boa razão para eu não entregar os pontos?”
    Sua resposta me surpreendeu:
    “Olha em redor Estás vendo a samambaia e o bambu?”
    “Sim, estou vendo”, respondi.
    Pois bem. Quando eu semeei as samambaias e o bambu, cuidei deles muito bem.
    Não lhes deixei faltar luz e água.
    A samambaia cresceu rapidamente.
    Seu verde brilhante cobria o solo.
    Porém, da semente do bambu nada saía.
    Apesar disso, eu não desisti do bambu.
    No segundo ano, a samambaia cresceu ainda mais brilhante e viçosa.
    E, novamente, da semente do bambu, nada apareceu.
    Mas, eu não desisti do bambu.
    No terceiro ano, no quarto, a mesma coisa…
    Mas, eu não desisti.
    Mas… no quinto ano, un pequeno broto saiu da terra.
    Aparentemente, em comparação com a samambaia, era muito pequeno , até insignificante.
    Seis meses depois, o bambu cresceu mais de 50 metros de altura.
    Ele ficara cinco anos afundando raízes.
    Aquelas raízes o tornaram forte e lhe deram o necessário para sobreviver.
    “A nenhuma de minhas criaturas eu faria um desafio que elas não pudessem superar”
    E olhando bem no meu íntimo, disse:
    Sabes que durante todo esse tempo em que vens lutando, na verdade estavas criando raízes?
    Eu jamais desistiria do bambu.
    Nunca desistiria de ti.
    Não te compares com outros”.
    “O bambu foi criado com uma finalidade diferente da samambaia, mas ambos eram necessários para fazer
    do bosque um lugar bonito”.
    “Teu tempo vai chegar” disse-me Deus.
    “Crescerás muito!”
    Quanto tenho de crescer? perguntei.
    “Tão alto como o bambu?” foi a resposta.
    E eu deduzi: Tão alto quanto puder!
    Espero que estas palavras possam ajudar-te a entender que Deus nunca desistirá de ti.
    Nunca te arrependas de um dia de tua vida.
    Os bons dias te dão felicidade.
    Os maus te dão experiência.
    Ambos são essenciais para a vida.
    A felicidade te faz doce.
    Os problemas te mantêm forte.
    As penas te mantêm humano.
    As quedas te mantêm humilde.
    O bom êxito te mantém brilhante.
    Mas, só Deus te mantém caminhando…

  • http://www.blogger.com/profile/14568656573825720852

    A colocação dos presos no campo de concentração foi bem feliz e oportuna. Temos medo de ser feliz e nos frustrar novamente.Não tenhas medo da felicidade. Descubra-a, aproveite, deleite-se.A vida é uma só.E é para ser vivida.Com toda a bagagem.Felicidades e sucesso sempre. Sua amiga, LÊ

  • http://www.blogger.com/profile/11964711812633056320 Isabella Lemos de Moraes

    Obrigada pelo carinho de voces!!! Pelo apoio!! beijos Isa

  • Juliana Vital

    oi isa! entendo um pouco o que você diz, não acho que seja medo de ser feliz, será que não é medo de perder a felicidade que está tendo?? eu pelo menos tenho isso quando estou feliz! pense um pouco! :)
    beijos

  • http://www.blogger.com/profile/11964711812633056320 Isabella Lemos de Moraes

    Sim juju é isso mesmo, medo de perder a felicidade que estou tendo, eu falo sobre isso no post!!!! Obrigada !! beijos linda!!! Isa

  • http://twitter.com/liliancsoares Lilian Soares

    Acabei de entrar em seu blog e me identifiquei muito com suas palavras, especialmente com este texto. Também estou trabalhando para ter o meu blog, gostaria de compartilhar com as pessoas as minhas vitórias, pois acredito que o ser humano é capaz de ir além do que ele pensa. Com relação a este texto posso dizer que vivo algo parecido, também vivi durante alguns anos privações de palavras de amor, de gestos concretos que me fizessem acreditar que sou uma pessoa especial, o que aliás todos somos. Estou me recuperando e como você alçando vôo para outras paragens, o que me faz muitas vezes ter um frio na barriga e pensar se é real. Vivo tudo isto com Deus e acredito que chegaremos em um lugar privilegiado e de lá olharemos para trás para perceber o quanto somos fortes e capazes. E desta forma poderemos dizer a tantos que é possível ser Feliz. Continue escrevendo, pois acredito que já está professando que a Felicidade é uma árvore solitária, ou seja, não dependo de outros para ser feliz, sou eu quem a cultivo. Abraço.

  • http://www.blogger.com/profile/11964711812633056320 Isabella Lemos de Moraes

    Querida leitora,
    obrigada ! que bom q se indentificou e que eu pude ajuda la!!! Voce é de onde?
    Continue acreditando na sua felicidade também viu??? E juntos vamos a luta!!!
    um beijo, Isa

  • Anonymous

    Nossa comecei a ler seus posts hoje e eu amei, sabe a sua historia me emocionou muito, admiro muito a sua força! Suas postagens me fazem refletir.
    Parabéns.
    Beijos Kamila.

  • Ana Duarte

    Isabella, caí no seu blog meio por acaso… Li este texto e tive uma grande surpresa: a “menina” que eu conheci no tempo do show do ELVIS, cresceu, de verdade!! E desabrochou numa mulher sensível e deliciosamente inquieta, na busca do seu melhor.
    Parabénssss!! Quero conhecer mais de perto essa “nova” mulher!!
    Beijossss,
    Ana Duarte

    • Isabella Lemos de Moraes

      Oi Ana! quanto tempo! Obrigada. Dia 18 de Abril será o lançamento do meu livro! conto com vc !
      Tenho vc no FB né? beijos, Isa

  • monica

    Entendo plenamente o que é esse medo de perder o que se conquistou , após ter vivido momentos de carência no passado. Agradeço pela explicação da situação dos sobreviventes do holocausto. Tenho reações bem parecidas, em alguns momentos da vida. Obrigada pela ajuda! Beijos…