Conseguindo minha liberdade !

Bom dia, queridos leitores,
Quero dividir com vocês a experiência que passei enquanto escrevia meu livro.
Vocês não imaginam como foi difícil tocar nos sentimentos que estavam quietos e falar de minha dor, de meus medos, meus traumas, minha intimidade. Histórias de vida que eu não lembrava mais, pelo menos conscientemente. Experiências que fazem parte de mim e de como eu sou, mas que ainda são dolorosas e, por isso, estavam guardadas nos porões da memória.
Doeu muito, trazer à tona aquelas lembranças. Houve dias em que eu mal conseguia pensar sobre o livro. Passava semanas sem conseguir escrever uma linha, evitando sentir novamente aquela dor que eu sentia ao trazer  para fora as lembranças. Tinha enjoos, vômitos, febre, insônia, crises fortíssimas de ansiedade. Quando estamos passando por um forte estresse ou remexendo as próprias feridas, como eu fiz, o nosso corpo reage e chega a adoecer.
Cada capítulo que ia ficando pronto me dava um alívio enorme. Mas quando tinha que reler, revisar, era terrível, porque tinha que voltar àquela mesma dor e àqueles sentimentos estranhos. 
Não foi fácil!
Mas quem disse que a vida é?
Não é. Temos é que aprender a lidar com as dificuldades e fazer do limão uma limonada, assim como eu fiz com minha história de vida. Ao invés de ficar remoendo ou reclamando de meu passado, resolvi escrever e isso me fez crescer. Com meu livro, entre outros projetos que virão junto com ele, vou poder ajudar a quem precisa e quer ser ajudado. Quero dar palestras, trabalhar em uma ONG, ter uma coluna sobre comportamento em uma revista ou jornal, quero ajudar de alguma forma aos que sofrem com o problema do crack e outras drogas, inclusive aos seus familiares, que são codependentes e ainda não sabem lidar com isso.   Tenho uma enorme vontade de fazer um lançamento também no Morro do Alemao , para ajudar também os mais carentes. 
Até mesmo histórias pesadas e tristes podem servir como exemplo e esperança para os outros. E isso foi muito importante para mim mesma. Colocando para fora todo o lixo que estava entalado na garganta, eu renasci, consegui organizar minhas ideias e a vida ficou melhor.
Muita gente prefere esconder suas histórias e elas acabam sendo distorcidas, mal contadas, muitas vezes na forma de fofocas. Por isso sempre achei melhor revelar tudo, contar como foi realmente. Nada como a verdade, para iluminar nossa vida. Hipocrisia não é comigo. Não consigo fingir. Tenho orgulho da mulher e mãe que sou, e de como consegui sobreviver com saúde. Foi uma luta, minha vida sempre foi de batalhas. Sempre as enfrentei e agora estou enfrentando mais uma, que é conseguir autorizações de cada membro de minha família para lançar o livro.
Tenho recebido muitas cartas de leitores deste blog, querendo saber quando o livro sai. Isso para mim é altamente gratificante e estimulante. O que me sustenta e não me deixa desistir são as mensagens de vocês, o incentivo de meu analista, meus amigos, meu pai e meu filho. Se meu blog já atinge pessoas em todo o Brasil, o livro terá um alcance ainda maior.
Minha infância foi destruída pelo envolvimento de meu pai com o crack. Quero poder ajudar famílias que hoje sofrem esse tipo de problema. Só quem viveu o que vivi pode entender a dor e o desespero de ver seu familiar se drogando e correndo risco de vida todos os dias na sua frente. É desesperador para um filho. Eu era essa filha. Graças a Deus, à força de meu pai e ao amor de todos nós que estávamos ao lado dele, hoje ele esta com saúde e limpo. O nascimento do meu livro representa para nós uma volta por cima, um giro de 360 graus!
Estou me sentindo livre e com mais força.
Agora estou enfrentando a mídia, tendo que dar entrevistas e de novo falar de minha vida e de como foi… Mais uma vez está sendo doloroso, mas é necessário para meu projeto. Daqui a pouco tempo espero estar “tirando de letra”, enxergando tudo isso como um trabalho duradouro, uma missão de vida, sem me deixar abater.
Obrigada a todos vocês que sempre estiveram aqui comigo. Em breve o livro estará nas livrarias e vamos conversar cada vez mais.
Quero hoje enviar um agradecimento especial ao meu amigo e parceiro nessa jornada do livro, o escritor e consultor editorial Gustavo Barbosa. Sou muito grata por toda sua força e carinho. Sem ele, eu não teria chegado até aqui.
Um beijo com carinho, Isa.