Não julgue o Coringa!

20191008095702_1200_675_-_coringa (1)

Boa noite meus amores !!!Um dos vilões mais aclamados quando falamos de quadrinhos é o Coringa. Sua personalidade pode mostrar diversos indícios de transtorno de personalidade e isso veio à tona agora que o mais novo filme do personagem foi lançado. E tudo tomou proporções ainda maiores quando começaram rumores de que o protagonista afetava espectadores a seguirem seu comportamento.

Podemos caracterizar o Coringa como um indivíduo que apresenta, definitivamente, um transtorno psicológico. Todo seu histórico e antecedentes ajudam a desenvolver condições que o tornam uma pessoa fora de controle

Muitos estão dizendo por ai, que o filme poderá influenciar as pessoas a se tornarem pessoas com problemas mentais. Isso é definitivamente um erro! Ninguém se torna doente assim. Existiram vários fatores que acarretaram para a doença dele. Alem da genética.

O que pode acontecer, que foi o que aconteceu comigo ontem, quando sai do cinema são :  o que chamamos de “ gatilhos emocionais”. Por se tratar de um filme que mostra cenas fortes, ele pode levar pessoas que já possuem algum tipo de doença psicológica para um lugar que desperte sentimentos que desencadeiam algumas crises, como a depressão, ansiedade etc.

Como vivi na infância situações bem parecidas, tive uma crise forte de ansiedade e fobia social.  Comecei a chorar foi muito ruim…  por sinal , o Coringa também tem fobia social e transtorno alimentar , assim como eu.

Assim como algumas das maiores metrópoles do mundo, Gotham City, a cidade fictícia onde a história se passa, é marcada pela violência, sujeira, desorganização e corrupção. E isso está, sim, associado a uma maior taxa de transtornos mentais.  É cada vez mais comuns vermos pessoas depressivas e ansiosas em cidades grandes, por causa da urbanização excessiva,  motivo pessoal pelo qual eu tenho vontade de morar e uma cidade calma e menor! 

Indivíduos expostos à violência desde a infância  como o filme mostra ser provavelmente o caso de Coringa – socialmente isolados ou constantemente humilhados podem demonstrar suas experiências negativas de diversas formas e a violência não é comumente uma delas.  Depressão, ansiedade, transtornos alimentares ou vícios como o abuso de álcool, cigarros e até sexo. “As atitudes ou até transtornos que se estabelecem fazem sentido de acordo com a história da pessoa.

Criminalidade para deixar de ser invisível “Durante toda a minha vida, eu não sabia se realmente existia.  Mas existo. E as pessoas estão começando a perceber”, diz Coringa à sua terapeuta após cometer o primeiro crime. A questão de sentir-se invisível e recorrer ao crime possui forte relação com a vida real. “A violência acaba tendo uma função de valorização social, um poder de visibilidade para sociedade. É uma forma de o indivíduo sentir-se poderoso, como um homem com arma de fogo na mão ou alguém que de uma hora para outra ganha muito dinheiro… O filme faz uma crítica aí sobre como deixamos de enxergar aqueles que passam por situações de vulnerabilidade. Por isso não podemos julgar ninguém. 

 

Termina o filme com uma frase que ele diz, e que eu costumo dizer SEMPRE:   Não adiantar falar, você não vai entender… (Algo mais ou menos assim, é o que ele diz) Essa frase que ele diz e muitos que tem problemas na saúde mental dizem, é algo que falamos com muita dor, pois nessas palavras, mostra que não temos mais esperança em pedir ajuda e nos relacionar, de tanto cansaço mental , de anos e anos repetindo e sentindo o que diz nessa pequena frase!

Ninguém entende a dor, e ainda nos julga! O que acontece? Nos isolamos!!! E isso não é bom! Por isso, acolha pessoas com dores, não é frescura, não é para chamar atenção, são doenças com dores extremas !!  Você mandaria um cadeirante andar e parar de frescura? Então, porque faz isso com uma pessoa em crise de panico? Pare e pense!

Faz sentido?

Eu dizia muito isso, hoje não me relaciono com quem não tem sensibilidade de me entender, compaixão e vontade de saber minha historia.  Não aceito mais julgamentos! E espero que vocês também  não!

Se você identificar algum comportamento estranho em você ou em alguém ao seu redor é importante indicar um acompanhamento psicológico, pois só assim, você conseguirá ter um diagnóstico correto e um tratamento eficaz.   Quebrar a barreira do preconceito ainda é uma tarefa a ser cumprida quando falamos de saúde mental, e filmes ,séries mídias sociais etc…podem ajudar. 

 Abracem a causa!!! 

Beijos , Isa